Clear Channel Brasil logo
Quem Somos  | 

Notícias

17/04/2017

Empresas de mídia out of home apresentam primeiros dados do sistema de métricas


Empresas de mídia out of home apresentam primeiros dados do sistema de métricas

MAPA OOH criado por Clear Channel, JCDecaux e Otima fornece dados para otimizar os investimentos no meio

        O segmento de mídia Out of Home aumenta cada vez mais sua participação nos investimentos publicitários. Comprovar a eficácia desse meio tem sido uma das principais metas de grandes empresas do setor. Com esse objetivo em comum, Clear Channel, JCDecaux e Otima se associaram para criar o MAPA OHH, projeto que irá oferecer métricas e ferramentas para que agências e anunciantes possam planejar e avaliar campanhas de OOH com dados de alcance e frequência.   

         A metodologia utilizada cruzará dados dos inventários das empresas exibidoras participantes, como tipos, quantidades de faces e geolocalização, com dados de deslocamentos de pessoas pela cidade, em seus diversos trajetos diários em diferentes modos de transporte.  O projeto segue as recomendações da European Society for Opinion and Marketing Research (ESOMAR), principal órgão internacional de desenvolvimento de estudos e pesquisas de mídia e reúne fornecedores nacionais internacionais com larga experiência em seus campos de atuação, como Ipsos Connect Brasil, Ipsos UK, MGE Data e Luca D3, todos trabalhando sob a coordenação da MAPA OOH. “Nosso objetivo é alcançar um share do investimento mais próximo a média internacional do OOH em países com métricas semelhantes a que estamos implantando no Brasil.  Para o fortalecimento do setor nada melhor do que a união de players que representam uma importante parcela dos investimentos em mídia OOH no Brasil. Temos certeza de que brevemente outras exibidoras irão se juntar ao projeto”, relata Sérgio Viriato, coordenador do MAPA OOH. O lançamento do serviço está previsto para o início do segundo semestre, mas alguns dados iniciais já comprovam a força da mídia exterior.

         Primeiras impressões – A primeira prévia dos resultados de mobilidade foi extraída dos dados levantados pela IPSOS Connect em 2016 numa amostra de 3.030 domicílios.  Os dados de mais dois trimestres irão embasar os primeiros dados de audiência do meio.   O primeiro período analisado já mostra que, em uma semana, os moradores da Grande São Paulo e do Grande Rio de Janeiro realizam quase 400 milhões de trajetos. Esses caminhos abrangem, entre origens e destinos, casas, trabalhos, escolas, compras, atividades de lazer, entre outros.  Considerando que em cada uma dessas viagens, esse público é exposto à várias mensagens publicitárias da mídia Out of Home, nas ruas, em prédios comerciais, shoppings e meios de transportes, o resultado mostra o enorme potencial de impactos das campanhas de OOH”, relata Viriato.

         Relevância do OOH – Os dados mostram que o OOH é a mídia com a maior exposição entre a população economicamente ativa (PEA). Na Grande São Paulo, o OOH destaca-se com uma exposição de 88% entre a população economicamente ativa (PEA), seguida de perto pela TV aberta (87%). Na sequência estão a internet (79%), rádio AM e FM (68%), revista (49%), TV paga (48%), jornal (44%), e cinema (23%). Já na Grande Rio de Janeiro os dados são bem similares aos de São Paulo, com o OOH (86%) praticamente empatado com a TV aberta (87%). Os demais meios representam a seguinte exposição: internet 66%, rádio AM e FM 62%, TV paga 48%, jornal 47%, revista 35% e cinema 17%.

         Em ambas as regiões, o Out of Home e a TV aberta são os meios de maior exposição em todas as classes sociais e faixa etária. Para as classes sociais A e B e público de 15 a 24 anos, destaca-se também a internet.

         “Estes dados irão permitir o cálculo da audiência, alcance e frequência das campanhas de cada cliente.  Mais do que pessoas em movimento, iremos apresentar resultados de quantas dessas pessoas efetivamente visualizaram peças de mídia exterior em seus trajetos.  Estamos ansiosos para avançar nas próximas etapas do projeto e comprovar a força e a eficácia da mídia Out of Home” conclui Viriato.